Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Abraçar o desconhecido

Quinta-feira, 22.03.07
    Abraçar o desconhecido é deixar de ter medo dele, é aceitar tudo para além do momento. Poder aceitar o que vem no próximo segundo como algo único das milhentas probabilidades do momento. Viver no presente onde podemos constatar tudo dentro de nós e ao nosso redor. O passado deixou de existir senão na nossa memória, o futuro não existe senão numa dada probabilidade de acontecimento, causa efeito... Abracemos então o presente junto com o desconhecido.
    Abracemos o desconhecido como algo de único e apenas repetido em memórias depois de terem sido presente. Pois descobrir o desconhecido passa a memória de alguém, conhecimento de algo, deixando de ser desconhecido. Abraçar esse momento como uma potencialidade, deixar de ter medo do que não sabemos.
    O futuro é desconhecido, não passa de uma tentativa nossa de colocar uma ordem em algo que a única regra é não ter mais nenhuma regra, e mesmo a nossa descrição lhe coloca uma ordem. Aceitar então o que não conhecemos, encaixar essa definição em nossos braços, acolher isso como algo que é sempre bem vindo, pois traz ao conhecimento algo que era o contrario, é perder o medo do que lá vem por completo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ogle às 22:20





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2007

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





comentários recentes

  • gala

    :)voltaste

  • caixapreta

    Eu também não fui embora, ando por ai, mas em vez ...

  • caixapreta

    As flores são uma dica para procurar um novo blog?

  • Filipa Guardado

    .... a relacionar o inrelacionavel :P ..... xxx Mt...

  • Gala

    eu venho, e venho e volto a vir mas não há textos ...

  • Guh

    Olha lá, mas tu mudaste de domínios ou andas só mu...

  • caixapreta

    Feliz Natal

  • Guh

    Eu acho, sinceramente, que tu tás todo queimadinho...

  • caixapreta

    Cheiros e sabores...por vezes é preciso até disfar...

  • Ogle

    Os recados são sempre bem vindos... Mas o que teim...